Justiça libera parcialmente, e Flamengo poderá voltar a usar o Ninho do Urubu

O Flamengo poderá voltar a usar o seu centro de treinamento. Nesta segunda-feira, a Justiça liberou parcialmente o local, cenário da tragédia que matou 10 adolescentes em fevereiro. Campo, academia e vestiário estão liberados para o time utilizar. O pernoite ainda não foi permitido. A data do retorno não foi divulgada. Nesta terça-feira, véspera do confronto com a LDU, no Maracanã, pela Libertadores, o treinamento será na Gávea.

A prefeitura, que interditou o Ninho do Urubu, informou à reportagem que ainda não foi notificada da decisão da Justiça.

A juíza Alessandra Cristina Peixoto pelo caso reconheceu o direito do Flamengo e ordenou a imediata expedição de um alvará, em 24 horas. Refeitórios e o setor administrativo também estão liberados. Ainda não foi incluído o alojamento de menores.

  • Tendo em vista que o autor comprovou ter cumprido todas as exigências do município para a obtenção de alvará de licença para estabelecimento visando o funcionamento das áreas com atividades de baixo impacto, considerando que protocolou, pela via eletrônica, o pedido de alvará de funcionamento dessas áreas em apartado (folhas 52), considerando que o réu não respondeu ao pedido administrativo do autor no prazo de 24h estabelecido no artigo 30 do Decreto 41827/2016, e considerando, por fim, que a ausência de resposta do município representa risco de prejuízo irreparável ao autor, uma vez que fica impedido de exercer suas atividades, defiro o pedido subsidiário de tutela de urgência, autorizando o funcionamento exclusivo das áreas do Centro de Treinamento George Helal (“Ninho do Urubu”) listadas às folhas 37 dos autos, vedado o uso de quaisquer outros locais pelo clube, sob pena de revogação desta decisão – escreveu a juíza.

Na última sexta-feira, o vice-jurídico Rodrigo Dunshee entrou com o pedido de liminar. A juíza reconheceu o direito do Flamengo, mas solicitou a planta do CT, que foi entregue pelo dirigente nesta segunda. Em seguida o CT foi parcialmente liberado.

O Flamengo publicou uma nota oficial em seu site na noite desta segunda-feira acrescentando que o refeitório também está liberado. Porém, apenas para “alimentação de atletas e funcionários, estando proibido o cozimento de alimentos no local”.

Entenda
Um incêndio de grandes proporções atingiu o Ninho do Urubu, centro de treinamento do Flamengo em Vargem Grande, Zona Oeste do Rio de Janeiro, na madrugada do dia 8 de fevereiro. O Corpo de Bombeiros foi chamado às 5h17 e informou que 10 pessoas morreram, todos jogadores da base do clube entre 14 e 16 anos. Três jovens entre 14 e 15 anos também ficaram feridos, um deles em estado grave. No momento do incêndio, havia 26 garotos no alojamento.

Dez mortos: Christian Esmério, 15 anos; Arthur Vinícius de Barros Silva Freitas, 14 anos; Pablo Henrique da Silva Matos, 14 anos; Bernardo Pisetta, 15 anos; Vitor Isaias, 15 anos; Samuel Thomas Rosa, 15 anos; Athila Paixão, 14 anos; Jorge Eduardo, 15 anos; Gedson Santos, 14 anos; e Rykelmo Viana, 16 anos.

Globo Esporte

Compartilhe!