Abel elogia postura do Flamengo na altitude e celebra estreia com vitória: “Resultado justo”

Abel Braga gostou do que viu na Bolívia. A vitória do Flamengo por 1 a 0 sobre o San Jose, nesta terça-feira, pela primeira rodada do Grupo D da Libertadores, deixou o treinador satisfeito. Principalmente pela postura de sua equipe nos 3.700 metros de altitude em Oruro:

  • Vitória extremamente importante por ser estreia. Começar fora de casa contra uma equipe que é extremamente difícil. Chegamos a analisar sete partidas. É uma equipe que alonga bastante o jogo, muito vertical, com cruzamentos na área. Meus zagueiros foram impecáveis. Eles chegavam com dois, três jogadores, viradas de lado.

Depois de um primeiro tempo onde Diego Alves, eleito o melhor em campo, evitou o gol adversário com boas defesas, o Flamengo voltou do intervalo com Everton Ribeiro na vaga de um apagado De Arrascaeta. E Abelão apontou evolução da equipe nos 45 minutos finais.

  • No primeiro tempo, não nos acertamos bem em nível de marcação. No segundo, tivemos uma postura bem diferente, com mais proteção de bola e acho que o resultado foi justo. Principalmente, porque tivemos ainda duas chances claras e o adversário nenhuma. Teve mais cruzamento e finalização de longe.

O treinador rubro-negro falou ainda do peso de vencer na estreia e diminuir a pressão sobre a equipe para série de três jogos consecutivos no Maracanã: diante de LDU, Peñarol e novamente o San Jose.

  • Há 38 anos o Flamengo não ganha uma Libertadores e todo ano a cobrança é maior. Isso cria uma certa ansiedade que não é boa para os jogadores, não é boa para ninguém, mas o torcedor é apaixonado. Conversamos de construir um futuro e não lamentar o que ficou para trás. Há algumas semanas fazemos um tratamento diário com todo departamento médico, fisiologistas. A logística para o jogo foi muito boa, os jogadores entenderam e compraram a ideia. Estão todos de parabéns.

Abelão chamou a atenção para as condições adversas impostas pela altitude de Oruro:

  • É muito difícil. Não falamos, mas é muito difícil. Não adianta, todos vão passar pela mesma coisa, mas jogar a 3.700 metros é uma coisa incrível.

Globo Esporte

Compartilhe!