Quantos jogos os últimos ‘camisas 9’ do Fla precisaram para desencantar?

Gabriel Barbosa, o Gabigol, está ansioso para balançar as redes adversárias pelo Flamengo. Um dos grandes reforços do clube para a temporada, o atacante ainda não conseguiu deixar sua marca e, se for utilizado por Abel Braga no Fla-Flu de sábado, na semifinal da Taça Guanabara, chegará ao quinto jogo pelo time da Gávea. Uma grande chance para o camisa 9 desencantar. 

Gabigol disputou quatro jogos até agora: dois como titular (Resende e Boavista) e dois como reserva (Botafogo e Cabofriense). Foram seis finalizações (uma na direção do gol) do camisa 9, que tem um aproveitamento de 92,9% nos passes. 

Antes de Gabigol chegar, a camisa 9 do Flamengo estava “vaga” desde a saída de Paolo Guerrero, em agosto. Na galeria abaixo, o LANCE! relembra quantos jogos os últimos centroavantes precisaram para marcar um gol pelo Flamengo.

CEIFADOR: ESTREIA COM GOL EM CLÁSSICO

Em 2018, quem chegou para ser o “homem-gol” foi Henrique Dourado. O Ceifador veio à Gávea como artilheiro do Brasil, com 34 gols pelo Fluminense na temporada anterior. E, logo na estreia, Dourado marcou contra o Botafogo: um gol na vitória por 3 a 1, pela Taça Guanabara, no Raulino de Oliveira. 

URIBE DESENCANTA NO MARACANÃ

Contudo, Dourado não alcançou a regularidade esperada e a diretoria foi atrás de outro centroavante para o segundo semestre. Uribe chegou em agosto, em momento decisivo da temporada, e precisou de quatro jogos para desencantar. O primeiro gol do colombiano foi contra o Sport, na vitória por 4 a 1 no Maraca.

DAMIÃO ‘CASTIGA’ O GRÊMIO

Em seu primeiro jogo como titular do Flamengo, Damião fez um dos gols da vitória por 2 a 1 sobre o Grêmio – rival que estava acostumado a enfrentar pelo Internacional -, em Brasília. Antes, o atacante havia entrado no segundo tempo do jogo contra o Sport, pelo Brasileirão de 2016, e não evitou o revés por 1 a 0.

GUERRERO MARCOU NA ESTREIA

Uma das grandes contratações feitas pelo Flamengo na gestão de Eduardo Bandeira de Mello, o atacante Paolo Guerrero marcou logo em sua estreia e ajudou na vitória rubro-negra sobre o Internacional, por 2 a 1, no Beira-Rio, em julho de 2015. Foi o primeiro dos 43 gols do centroavante pelo Rubro-Negro.

NAS GRAÇAS DA NAÇÃO!

Apesar de não ter “castigado” os rivais nos jogos que fez pelo Rubro-Negro até aqui, Gabigol caiu nas graças da torcida. Em campo, não falta entrega ao atacante, que, na goleada sobre a Cabofriense, domingo, ajudou com uma assistência para Bruno Henrique, no quarto gol, e foi comemorar com a Nação.

Compartilhe!