Com seis ‘garçons’, ataque do Flamengo mostra vasto repertório

Os atacantes do Flamengo estão muito bem servidos. O time, que encerrou a fase de grupos da Taça Guanabara invicto com uma vitória por 4 a 0 sobre a Cabofriense, neste domingo, marcou 12 gols nas cinco rodadas. O trabalho de Abel Braga está no início, mas o setor ofensivo já mostra um vasto repertório. Por exemplo, sete jogadores deram assistências para gols nestes cinco jogos. 

Teve gols em contra-ataques, escanteios e também com boa chegada de laterais e meias à linha de fundo, resultado das trabalhos realizados no Ninho do Urubu.  Everton Ribeiro (com três assistências), Trauco (2), Diego, Arão, Bruno Henrique e Gabigol foram os “garçons” rubro-negros na fase de grupos. 

Os artilheiros do Flamengo foram Bruno Henrique (3), Diego (2), Henrique Dourado (2), Rhodolfo,  Rodrigo Caio, Uribe, Arrascaeta e Willian Arão. 

TIME SE DESTACA NA BOLA AÉREA 
 
Dos 12 gols do Flamengo, quatro “nasceram” de escanteios. O atacante Bruno Henrique e o zagueiro e Rodrigo Caio, ambos de cabeça, marcaram após cobranças de Everton Ribeiro, contra Botafogo e Boavista, respectivamente. 

Neste domingo, o camisa 10 Diego, por sua vez, cobrou e o volante Willian Arão, também de cabeça, abriu o placar da goleada sobre a Cabofriense. 

Ainda teve o gol do zagueiro Rhodolfo, na estreia do Estadual contra o Bangu. Everton Ribeiro cobrou escanteio curto para o lateral-direito Pará, recebeu de volta e levantou. O camisa 44 ganhou da zaga e desviou a bola para o gol.

NO PIQUE DOS REFORÇOS 

Na etapa final da partida deste domingo, o Flamengo terminou o jogo com os quatro reforços contratados para 2019 em campo: Rodrigo Caio, Arrascaeta, Gabigol e Bruno Henrique. Os dois últimos usaram de suas velocidades para puxarem contra-ataques e deram as duas últimas assistências do confronto. 

Primeiro, Diego confiou na velocidade de Bruno Henrique e lançou o camisa 27 pela direita. O atacante chegou no fundo e deu no pé direito do meia uruguaio Arrascaeta, que fez seu primeiro gol com a camisa do Flamengo e vibrou muito. 

Depois, Bruno Henrique é quem foi “servido” por Gabigol. O camisa 9 arrancou, recebeu de Arrascaeta e tocou na medida para o parceiro na área. Ficou fácil para o camisa 27 marcar seu terceiro gol pelo clube. A dupla mostrou que trouxe o entrosamento do Santos, clube que atuaram juntos no ano passado.

TRAUCO GANHA PONTOS

O rodízio implementado por Abel Braga deu ao peruano Trauco as chances que faltaram em muitos momentos de 2018. Titular em duas partidas, o lateral-esquerdo foi uma boa opção ofensiva, fazendo boas parcerias com Vitinho e Arrascaeta e chegando com qualidade à linha de fundo. Em duas vezes, invadiu a área adversária e cruzou com perfeição para os centroavantes Uribe e Dourado – de bicicleta – marcarem, contra Resende e Boavista, respectivamente. 

Desta forma, Trauco mostrou ser uma boa opção para Abel e aumenta a disputa pela titularidade com Renê, que tomou conta da posição em 2018.

LANCENET

Compartilhe!