Carabao ensaia saída do Flamengo, que negocia com banco para novo patrocinador

Anunciada em janeiro de 2017 com patrocínio de R$ 190 milhões em seis anos de contrato, a parceria entre Flamengo e Carabao está próxima do fim. A multinacional tailandesa segue com dificuldades de entrar no mercado nacional e, com cláusulas de saída e longe das metas, negocia a rescisão de contrato com o Flamengo.

A empresa tailandesa voltou a atrasar pagamento ao Flamengo – já havia acontecido no ano passado, quando o contrato foi readequado para R$ 100 milhões nos seis anos – e trata de composição da dívida para deixar a manga da camisa rubro-negra. Pelo acordo original, a Carabao assumiria o espaço mais nobre do uniforme nesta temporada até 2022. Mas diminuiu os valores e passou a ocupar a manga da camisa.

Se perde a Carabao, o Flamengo está próximo de fechar com um outro anunciante para a camisa. O banco BMG, que já foi patrocinador do Flamengo, negocia o retorno ao Manto. O caso ainda vai passar pelo Conselho Deliberativo do clube até o fim do ano.

Na proposta orçamentária que será apreciada pelos conselheiros, provavelmente, na próxima semana, a linha de patrocínios, publicidade e royalties têm leve aumento – do total de R$ 102 milhões de receitas em 2018 para R$ 108 milhões no próximo ano, o primeiro da gestão Rodolfo Landim.

O orçamento de 2019 – com previsão de receita total de R$ 750 milhões – já passou pelas mãos de membros da futura diretoria de Rodolfo Landim.

Globo Esporte

Compartilhe!