Fla amplia captação e vai enviar dois observadores para Sul-Americano sub-20 no Chile

Prática comum em clubes do futebol europeu, o Flamengo vai enviar dois observadores para acompanhar in loco o campeonato Sul-Americano sub-20, em janeiro do ano que vem, que será disputado no Chile. Os dois profissionais já trabalham no clube e devem se juntar, em breve, a mais dois que o clube seleciona para aumentar a rede de captação.

Observadores contratados por gigantes europeus são figurinhas carimbadas nesses torneios de futebol de base. O diretor de futebol Carlos Noval afirma que já existem alguns atletas mapeados nas principais seleções do continente. A ideia é que, sendo contratados, antes de chegarem ao profissional, venham a preço mais modestos.

Desde 2016, o Flamengo gastou cerca de R$ 44 milhões em quatro jogadores revelados no futebol sul-americano. Todos vieram após temporadas já como atletas profissionais – o que, evidentemente, encarece a liberação desses atletas.

Cuéllar foi contratado aos 23 anos e custou cerca de R$ 8 milhões. Por Piris da Motta, de 24, o Flamengo vai pagar R$ 11 milhões. Berrío chegou aos 25 por R$ 13 milhões. Mancuello, hoje no Cruzeiro, veio com 26 anos por R$ 12 milhões. Trauco veio em fim de contrato. Mesmo caso de Uribe. Marlos está emprestado pelo Manchester City.

– Vamos buscar jogadores na América do Sul, de 18, 19 anos, que já venham para cá se adaptar. Ao invés de se adaptar no profissional, eles se adaptam nos juniores. A gente tem observadores mapeando a América do Sul inteira para conseguir contratar esses jogadores a custo baixo. E deixar pelo menos um ano, um ano e meio nos juniores – comentou Noval.

Além do Sul-Americano, o projeto prevê outras imersões em países vizinhos para observar jogadores mapeados previamente pelo Centro de Inteligência e Mercado do Flamengo.

O CIM passa por reformulação. O gerente do departamento Marcos Biasotto está de saída para trabalhar no Internacional de Porto Alegre. Em fim de mandato do presidente Eduardo Bandeira de Mello, a tendência é de que o departamento de futebol acumule funções sem contratar um substituto para Biasotto.

Globo Esporte

Compartilhe!