Negociação com Vitinho trava e Flamengo parte em busca de um “plano C”

A outra novela da janela de transferências que envolve o Flamengo esfriou nas últimas horas. O Rubro-Negro, Vitinho e CKSA estavam próximos de um acordo até o início da semana, mas os russos recuaram. Os dirigentes europeus travaram o acordo e frustraram os rubro-negros, que já partem para um plano C (antes, o Fla tentou Ryan Babel) para reforçar o grupo no restante da temporada.

O maior entrave não foi a condição financeira do negócio. O Flamengo chegou a atingir a pedida de 10 milhões de euros (aproximadamente R$ 43,1 milhões), mas viu os russos “tirarem o doce da boca” na última hora: o clube voltou atrás na negociação e só pretende liberar o jogador em dezembro.

Em movimentação na janela de verão europeia, o CSKA não conseguiu uma peça de reposição para o lugar de Musa – o nigeriano encerrou o contrato de empréstimo e voltou para o Leicester, da Inglaterra. Com isso, a diretoria não acredita que seja o momento de negociar Vitinho por não enxergar no elenco outro jogador com as mesmas características.

Artilheiro do CSKA em 2017, com 15 gols, Vitinho ficou incomodado com a indefinição sobre o futuro, principalmente porque já via a transferência como certa, mas segue cumprindo o contrato na Rússia.

Ciente de todo o desenrolar da negociação durante a semana, a diretoria do Flamengo voltou a se mobilizar. O presidente Eduardo Bandeira de Mello, o vice de futebol Ricardo Lomba, o diretor geral Bruno Spindel, o diretor de futebol Carlos Noval e o gerente do Centro de Inteligência em Mercado (CIM) voltam os olhos para o mercado e correm contra o tempo para ir atrás de novo nome.

Globo Esporte

Compartilhe!