Livre para assinar pré-contrato, Guerrero discute renovação com o Fla

De volta ao Flamengo para os treinos a 45 dias do fim de sua suspensão por doping, Paolo Guerrero se concentra no campo, enquanto seus empresários e o clube já marcam a data para retomar as conversas pela renovação do contrato. Hoje, o centroavante já pode assinar um pré-acordo com outro clube, a menos de seis meses do fim do vínculo atual, prazo que se iniciou em fevereiro.

Ciente do risco de perder seu artilheiro, o Flamengo terá reuniões a partir da próxima semana, após as finais da Taça Rio. A ideia é deixar esquematizado, antes da Copa do Mundo, um acordo para ampliar o contrato — que vence no dia 10 de agosto — até o fim do ano. A diretoria do Flamengo entende que o jogador é importante e quer mantê-lo de imediato, para estender o período após as eleições presidenciais do fim do ano no clube.

— A partir de semana que vem já vamos pensar em conversar sobre o Guerrero, alinhavar alguma coisa. Temos a ideia de manter o jogador. O risco já existe (de assinar pré-contrato), mas a gente quer manter — afirmou o vice-presidente de futebol, Ricardo Lomba.

Do lado de Guerrero, que completou 34 anos, a próxima renovação representa o seu último grande contrato na carreira. Em outros momentos, ofertas da China rondaram os empresários do jogador e o Flamengo, mas o desejo do atleta de ficar no Rio sempre prevaleceu. Agora, a tendência é que isso se mantenha, se o Flamengo não acenar com uma proposta inferior aos atuais vencimentos do jogador. Quando veio, em 2015, Guerrero ganhou uma alta quantia em luvas e salário na casa de R$ 600 mil. Para renovar, vai ter que aceitar uma situação mais modesta. Ou buscar novos ares depois da Copa do Mundo.

O Globo

Compartilhe!