Flamengo 0x1 Peñarol: Gols e Melhores Momentos da partida

Na noite de quarta-feira, o Maracanã recebeu 61.576 torcedores pagantes (renda de R$ 2.662.773), recorde em 2019 no futebol brasileiro, que acompanharam a derrota do Flamengo para o Peñarol por 1 a 0, gol do experiente atacante argentino Viatri, ex-Boca Juniors, em duelo válido pela terceira rodada da fase de grupos da Copa Libertadores. Foi a pior exibição do time do técnico Abel Braga na temporada.

Aliás, o Rubro-Negro possui seis dos 10 maiores públicos neste ano no Brasil. O recorde anterior era do jogo diante da LDU, também pela competição continental, quando o estádio teve 58.034 pagantes. O terceiro (50.251, contra o Fluminense), quarto (46.784, diante da Cabofriense) e quinto (44.783 frente ao Fluminense) maiores públicos também é da equipe carioca. Todos esses três em confrontos válidos pelo Campeonato Carioca.

Gols e Melhores Momentos: Flamengo x Penarol

Sobre o duelo contra os uruguaios, a segunda derrota no ano – a primeira foi para o Fluminense – , ambas pelo placar mínimo, o Flamengo esteve mal tecnicamente e ainda contou com a expulsão do atacante Gabigol, após carrinho temerário do lado direito do campo defensivo em Rojo. Foi o terceiro vermelho da equipe em 2019, depois de dois recebidos por Bruno Henrique (contra Vasco e Fluminense).

Mesmo com todos os jogadores considerados titulares em campo, os cariocas caíram na pilha do Peñarol, aceitando o jogo dos visitantes, que em termos técnicos tem um time muito inferior. Vale destacar que os pentacampeões da Copa Libertadores buscam avançar às oitavas pela primeira vez nos últimos oito anos. Hoje é líder com os mesmos seis pontos do Flamengo, levando a melhor no saldo de gols. A LDU ocupa a terceira posição do grupo D, com quatro pontos. O San José é o lanterna com apenas um ponto somado.

De alento para uma eventual briga entre os três primeiros times da chave, o Flamengo tem como próximo adversário os bolivianos, novamente no Maracanã, na próxima quinta-feira, às 21h (de Brasília). A vitória é obrigação, assim como na quarta-feira, o que não ocorreu.

Gabigol é desfalque. Uribe deve aparecer entre os titulares. Deve, pelo fato do técnico Abel Braga ter testado uma formação ofensiva inédita contra os uruguaios que não deu certo, mas que pode ser repetida: Bruno Henrique de centroavante, com Vitinho sendo o escolhido para formar o trio de ataque com Gabigol. Como o último não joga, o trio pode ser formado por Vitinho e Éverton Ribeiro pelas pontas, com Bruno Henrique centralizado. Todas alternativas para ser diferente do que foi frente aos Carboneros, onde, diferente de toda a temporada, o time não criou diversas chances – o goleiro Dawson foi praticamente um mero espectador. Os únicos que destoaram do restante foram o goleiro Diego Alves e os zagueiros Rodrigo Caio e Léo Duarte.

Em 2019, foi apenas a terceira vez que em 19 partidas em que o Flamengo não conseguiu balançar as redes dos adversários – as outras foram na derrota para o Fluminense por 1 a 0 e no empate sem gols, com os reservas, diante do Volta Redonda. A média na temporada é de 1,8 gol por jogo, num total de 32 tentos anotados.

Compartilhe!

Deixe um comentário